Os professores responsáveis pelos Projetos Participação Estudantil e Cultura Corporal do  Colégio Estadual Professor José Aloísio Dias está no processo de planejamento para o ano letivo de 2013. É muito importante saber o que VOCÊ sabe ou pensa sobre a temática que norteará a ação didática e pedagógica da escola - SUSTENTABILIDADE. Desde já agradecemos sua participação

 MATUTINO


              
 Grêmio Estudantil NOVA GERAÇÃO 2012/2014

Aconteceu na manhã do dia 08 de novembro, no salão de convivência do CEJAD a Cerimônia de Posse do Grêmio Estudantil. A Eleição aconteceu no dia 26 de outubro sob a coordenação da Comissão Eleitoral Escolar composta por Maria Alice Sousa Santos, Camila dos Santos Santana, Andreia Sousa Santos, Erico Vinícius Araújo Freitas, Juliana dos Santos Costa, Natália Santos Calhau, Jaqueline Silva dos Santos e Rildo Sena de Cruz.

A criação do Grêmio foi pauta do Programa Ensino Médio Inovador - Macrocampo Participação Estudantil, coordenado pela Professora Carmem Lucia dos Santos Lima cujo foco é estimular a participação estudantil através do Grêmio, da COM-VIDA e da criação da Agenda 21 na Escola.

O Evento contou com a participação dos professores, funcionários, alunos, pais, técnicos da DIREC 29 e a cobertura  oficial da Equipe da Interativa FM.

Abaixo você encontra o roteiro utilizado no evento.

Na oportunidade, agradecemos a todos que colaboraram para o desenvolvimento da atividade.


video






Salve Jorge



A Nação Nordestina faz aqui uma justa homenagem aos 100 anos deste que foi um dos maiores escritores do Brasil.

Jorge Amado nasceu a 10 de agosto de 1912, na fazenda Auricídia, distrito de Ferradas, município de Itabuna, sul do Estado da Bahia. Filho do fazendeiro de cacau João Amado de Faria e de Eulália Leal Amado.

Com um ano de idade, foi para Ilhéus, onde passou a infância. Já em Salvador,

fez os estudos secundários no Colégio Antônio Vieira e no Ginásio Ipiranga. Neste período, começou a trabalhar em jornais e a participar da vida literária local, sendo um dos fundadores da Academia dos Rebeldes.

Publicou seu primeiro romance, O País do Carnaval, em 1931. Casou-se em 1933, com Matilde Garcia Rosa, com quem teve uma filha, Lila. Nesse ano publicou seu segundo romance, Cacau.

Formou-se pela Faculdade Nacional de Direito, no Rio de Janeiro, em 1935. Militante comunista, Jorge foi obrigado a exilar-se na Argentina e no Uruguai entre 1941 e 1942, período em que fez longa viagem pela América Latina. Ao voltar, em 1944, separou-se de Matilde Garcia Rosa.

Em 1945, foi eleito membro da Assembléia Nacional Constituinte, na legenda do Partido Comunista Brasileiro (PCB), tendo sido o deputado federal mais votado do Estado de São Paulo. Jorge Amado foi o autor da lei (que continua em vigor até hoje) que assegura o direito à liberdade de culto religioso. Nesse mesmo ano, casou-se com Zélia Gattai.

Em 1947, ano do nascimento de João Jorge, seu primeiro filho com Zélia, o PCB foi declarado ilegal e seus membros perseguidos e presos. Jorge teve que se exilar com a família na França, onde ficou até 1950, quando foi expulso. Em 1949, morreu no Rio de Janeiro sua filha Lila. Entre 1950 e 1952, viveu em Praga, onde nasceu sua filha Paloma.

Retornando ao Brasil em 1955, ele se afastou da militância política, embora tenha continuado nos quadros do Partido Comunista. Dedicou-se, a partir de então, inteiramente à literatura. Em 6 de abril de 1961, foi convidado para a cadeira de número 23, da Academia Brasileira de Letras, que tem por patrono José de Alencar, e por primeiro ocupante, Machado de Assis.

A obra literária de Jorge Amado conheceu inúmeras adaptações para cinema, teatro e televisão, além de ter sido tema de escolas de samba em várias partes do Brasil. Seus livros foram traduzidos em 49 idiomas, existindo também exemplares em braile e em formato de áudio-livro.

O romancista morreu em Salvador, no dia 6 de agosto de 2001. Seu corpo foi cremado e suas cinzas enterradas no jardim de sua residência, na Rua Alagoinhas, no boêmio bairro do Rio Vermelho, no dia em que completaria 89 anos.

A obra de Jorge Amado recebeu diversos prêmios nacionais e internacionais, entre os quais se destacam: Stalin da Paz (União Soviética, 1951), Latinidade (França, 1971), Nonino (Itália, 1982), Dimitrov (Bulgária, 1989), Pablo Neruda (Rússia, 1989), Etruria de Literatura (Itália, 1989), Cino Del Duca (França, 1990), Mediterrâneo (Itália, 1990), Vitaliano Brancatti (Itália, 1995), Luis de Camões (Brasil, Portugal, 1995), Jabuti (Brasil, 1959, 1995) e Ministério da Cultura (Brasil, 1997).

Recebeu títulos de Comendador e de Grande Oficial, nas ordens da Venezuela, França, Espanha, Portugal, Chile e Argentina, além de ter sido feito Doutor Honoris Causa em 10 universidades, no Brasil, Itália, França, Portugal e Israel. O título de Doutor pela Sorbonne, na França, foi o último que recebeu pessoalmente, em 1998, em sua última viagem a Paris, quando já estava doente. O escritor tinha um carinho especial pelo título de Obá, posto civil que exercia no Ilê Axé Opô Afonjá, na Bahia.
 
 

Atenção!



A Direção do Colégio Estadual Professor José Aloísio Dias comunica aos alunos que as aulas foram retomadas em caráter parcial, os seja, com os professores que retornaram da Greve antes do Recesso Junino.
Aguardamos Vocês!

Informes




.................................................................................................

O CEJAD parabeniza LUCAS LIMA ANDRADE e agradece a Faculdade CANTAREIRA pela atenção com a escola de origem do seu novo aluno.


....................................................................................


O CEJAD participa do Programa "Adote uma Árvore" confira em http://www.dannemann.com/adopt-a-tree/br/yourtree/#




...............................................................................................



..................................................................................................



.............................................................................................

PARA LER E PENSAR...

CORTANDO A CULTURA DE MUTUÍPE PELA CEPA

Examinei no Aurélio o vocábulo “cepa” e, dentre tantos outros sentidos, encontrei este: parte da planta a que se cortou o caule e que permanece viva no solo. Confesso que fiquei um pouco satisfeita, porque, até então, achava que uma vez cortando algo pela “cepa”, jamais haveria renovação. 

Que tem a ver, então, “cepa” com “cultura de Mutuípe”? Muito simples! Cada árvore que se decepa é uma história contada ou vivida sob uma frondosa copa ou sobre sua existência que se dizimará. Ricardo Cardim, ambientalista paulista, defende que a “árvore deve ser plantada em uma calçada, quer o cidadão queira ou não”, quer haja Código Florestal ou não. Além de embelezar, proporcionar lazer, ela traz consigo a necessidade de sua existência pela nossa existência humana. E isso é primordial. 

Por que só em Mutuípe as árvores mais velhas são tidas como imprestáveis, que precisam ser eliminadas assim como se livra de uma doença contagiosa? TODOS OS LUGARES DO MUNDO exibem suas árvores seculares, as têm como algo sagrado que merece proteção e zelo. Nelas são colocadas placas indicadoras de sua história: origem, nome científico, nome popular, tempo de vida e dicas de cuidado.

Mutuípe ainda nem teve a oportunidade de ter uma árvore secular em seus jardins ou calçadas, pois o município tem apenas 85 anos! Corta-se, cepa-se e decepa-se... Não sabemos quando esse ato vai ser interrompido para se pensar em tantas outras práticas que o município carece e merece. Por enquanto, fiquemos como espectadores a observar os dois tocos que restaram das amendoeiras cortadas há quase um ano, no centro da cidade. E esses tocos, infelizmente, não posso chamá-los de “cepa” porque já não têm mais vida.

E agora, chegando o Natal, enfeitaremos as árvores que restam com lâmpadas coloridas ou faremos como no São João: em lugar das palmeiras naturais da ladeira da Igreja, enfileiraremos solitárias palhas de coco, que murcharão e serão rapidamente descartadas. 

Sou mutuipense com muito orgulho, adoro essa cidade. Onde quer que eu esteja, encho-me de brio para dizer que sou filha daqui. Aplaudo ao que se faz de bom, mas tenho visto desprezo por essa terra amada. As ruas estão feias, sujas, calçamentos mal cuidados, lixo à toa, e é tanta coisa que a gente vê... O que nos deixaria felizes é que se toda essa falta de cuidado fosse cortada pela “cepa”. 

Por:Luciene Sousa Rocha Conceição
Professora do CEJAD – Mutuípe Bahia
Licenciada em Letras Vernáculas pela UCSAL
Pós Graduada em Metodologia e Planejamento do Ensino Superior pela FACE e Antropologia com ênfase em Culturas Afro pela UESB (em curso)

....................................................................................................

Resultado do ENEM 2010

Consulte AQUI o resultado da sua escola.

Consulte AQUI o seu resultado.

O MEC, ao divulgar o resultado do ENEM 2010, coloca a avaliação qualitativa em destaque.

Para os especialistas, as escolas com mais de 70% de participação, possuem, sob o ponto de vista técnico, lugar no ranking adequado de avaliação. Como podem observar, o CEJAD aparece no grupo 2 com 72% de participação dos alunos no exame. (Maior participação das 13 escolas da DIREC 29 com 135 alunos)

Isso significa que nossos jovens alunos têm a oportunidade e estão mobilizados a seguirem os estudos no Ensino Superior demonstrando perspectiva de futuro através do Exame Nacional do Ensino Médio - ENEM.

Entendemos que apenas isso não nos coloca numa situação confortável. Segundo Haddad – Ministro da Educação, a meta do País para alcançar nível de desempenho parecido com o de países desenvolvidos é atingir média 600 (6,0) e a do CEJAD este ano foi 507,34.

É importante destacar que todos (família, escola, poder público, instituições religiosas, sociedade local...) devem desenvolver o sentimento de responsabilidade pelo processo de formação das crianças, adolescentes, jovens e adultos. À família, cabe o papel de ensinar os princípios básicos da boa educação doméstica incluindo aí o respeito, a solidariedade e a importância do estudo como bem cultural. Cabe a nós ESCOLA a transmissão dos conhecimentos científicos e culturais construídos pela humanidade, bem como o desenvolvimento do Currículo Escolar tecnologicamente atualizado e constantemente inovado. Aos poderes públicos cabe a obrigação do investimento legal na educação, no esporte, na saúde, no lazer, de modo a proteger nossa clientela da ociosidade, dos vícios, da violência... Às instituições religiosas cabe a responsabilidade de conduzir as famílias, as crianças, adolescentes e os jovens ao desenvolvimento espiritual capaz de fortalecer os padrões da ética, da tolerância e da solidariedade e, por fim, à sociedade local cabe a fatia do exercício dos direitos e deveres da convivência pacífica, de melhores escolhas, do exemplo, de exigência e cobrança aos demais segmentos que cumpram suas obrigações.

Hoje a escola encontra-se com o Currículo “atolado” de atribuições importantes sim, mas que não deveriam ser da sua responsabilidade. Temos, além do compromisso com a Língua, a Matemática, a História, a Geografia, a Física, a Química, a Filosofia, a Sociologia..., que ensinar as boas maneiras tipo: com licença, por favor, muito obrigada. Temos que ensinar a educação para o trânsito, o respeito ao idoso, educação sexual, enfim,... (questões que as famílias, instituições religiosas, poder público poderiam muito bem assumir) Temos ainda que cotidianamente enfrentar os desafios e dilemas dos baixos salários, dos direitos usurpados, da limitação da estrutura física, dos transtornos com o transporte escolar, do baixo IDEB do município e das escolas da base... Isso significa divisão do tempo da aula.

Mas que bom que temos a alegria de apresentar à comunidade de Mutuípe um resultado que nos anima a continuar a labuta no sentido de encantar nossos alunos para que continuem acreditando no futuro.

Parabéns ao CEJAD pela equipe: 99% dos professores com formação superior e especialização atuando na área de sua formação, 49% dos professores Certificados pela SEC, professores Mestre e Mestrando, 08 professores desenvolvendo projetos de autoria própria com financiamento do Governo Federal.

Parabéns alunos e ex-alunos por responderem aos nossos desafios.

Obrigada às famílias por acreditarem e confiarem em NÓS e no nosso FAZER.

Por:
Zuma Castro
Gestora com formação em Pedagogia e Especialização em Gestão Escolar.
Aprovada em Seleção Pública, eleita pela Comunidade Escolar.
Certificada em 2010 pela Universidade de Brasília através da SEC/Bahia.


Leitura Complementar:

Como usar a nota do Enem para saber se a escola é boa -- ou não


Quando a escola pública é boa?


Há algumas pistas que indicam se a instituição é boa ou ruim. Em primeiro lugar, a visita à instituição de ensino, a observação das condições físicas, do mobiliário, dos equipamentos, e as impressões gerais do corpo docente são fundamentais.

Se a escola não agradou porque parece suja ou porque os frequentadores reclamam de docentes que faltam demais, por exemplo, você tem bons motivos para fugir dessa instituição.

Depois do olhar individual, há dois indicadores para consulta: o Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) a participação dos alunos e  a nota no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). 

O Ideb é um indicador elaborado a partir das notas da Prova Brasil e do Saeb (Sistema de Avaliação da Educação Básica).


Se quiser ler o texto na íntegra Clique Aqui.